curso licitaçãp - ABLA 055

Vários associados e seus colaboradores participaram do curso prático de Licitações com Pregão, realizado no dia 21 de novembro, na sede do sindicato. O curso foi desenvolvido pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), em parceria com a Uniabla, e apoio do Sindiloc PR.

O vice-presidente do Sindiloc-PR e da Abla, Carlos César Rigolino Junior, destaca que o curso tem objetivo de capacitar as locadoras a participar de licitações públicas, já que foi detectado um grande desconhecimento sobre o assunto nas empresas do setor. “Isto é de extrema importância para capacitação de um número grande de empresas, uma vez que não temos literatura específica para o setor de locação de bens móveis”, explicou.

Conteúdo

O conteúdo programático visou mostrar aos profissionais das empresas a necessidade de atendimento às obrigações burocráticas e legais previstas nos processos, a partir de exercícios sobre a realidade das licitações que envolvem o setor de locação de veículos. Para o vice-presidente do Sindiloc PR, o curso foi muito didático e o conteúdo completo.

A ementa foi dividida em dois módulos. O primeiro abordou os conceitos, leis, formação e funcionamento de uma comissão de licitação, fases de procedimentos, diferença entre tipos de pregões, divulgação, valores, editais, impugnações e recursos. O segundo foi voltado à prática e visou uma simulação completa de um pregão, aplicando os conhecimentos teóricos adquiridos no primeiro módulo.

 

Dificuldades

O presidente do Sindiloc PR, Michel Lima, faz alertas. “É importante que as empresas que pretendem participar das licitações públicas também tomem alguns cuidados:

Primeiro: Verificar se o órgão público está pagando em dia os fornecedores. É bastante comum as locadoras ficarem meses sem receber os valores devidos. Assim, é importante ter uma folga no fluxo de caixa para não precisar recorrer à bancos.

Segundo: Ler cuidadosamente o edital. Existem diversas obrigações que não ficam completamente claras numa leitura rápida. São custos ‘escondidos’ como lavagem completa semanal dos veículos, substituição de veículos em manutenção (veículo reserva), prazo do contrato, serviços de rastreamento, pedágio e combustível por conta da locadora, prazos de entrega inexequíveis, se há ou não previsão de reajuste, e se há multas por não atendimento ao contrato. Verificar se o veículo que se pretende fornecer atende ao edital. Precificar errado é um equívoco bastante comum.

Terceiro: Contratos públicos podem ser aumentados ou reduzidos em 25% sem possibilidade de contestação pela locadora. Quando há reduções, se os veículos estiverem alienados pode haver problemas para a venda dos veículos com pouco uso. Quando há acréscimos, se o valor da locação estiver baixo, pode haver um aumento proporcional na dificuldade de atendimento às obrigações”.

Compartilhe