Siscon

A apropriação indébita se tornou um grande problema das locadoras que atendem a locação de balcão, ou Rent a Car. É o evento caracterizado quando o locatário não devolve o veículo após o prazo determinado sem justificativa. Como na elaboração do Boletim de Ocorrência policial não é permitido o registro como furto, a informação não é colocada no alerta policial, e o veículo continua em circulação mesmo que seja parado em fiscalização, já que os documentos obrigatórios estão em ordem.

Muitos desses veículos são revendidos pelos estelionatários para desmanches ou terceiros, que compram sabendo se tratar de veículo de origem ilícita. As vendas são através de anúncios na internet a preços muito abaixo do mercado, o que mostra que as quadrilhas estão agindo com muita tranquilidade.

E esse delito se intensificou por todo o país nos últimos 12 meses. Em Curitiba algumas locadoras já perderam até quatro veículos só em 2018. As quadrilhas vêm fazendo diversas locações simultâneas em empresas diferentes, em várias cidades, num curto período de tempo, o que dificulta a percepção do golpe que, quando descoberto, já fez muitas vítimas. Essas organizações criminosas agem às vezes utilizando documentação falsa de ótima qualidade e, outras, documentação verdadeira de “laranjas”.

Com base nesse comportamento das quadrilhas, o Sindiloc-PR foi buscar uma solução para minimizar os riscos da locação para novos clientes. Assim, idealizamos um instrumento para auxiliar as locadoras na tomada de decisão na aprovação de cadastro. Para virar realidade, precisávamos de uma empresa com conhecimento do mercado de locação, credibilidade e agilidade no desenvolvimento da solução. Encontramos na RDCar o parceiro ideal para desenvolver o sistema e operacionalizar o seu funcionamento.

Assim, em 31 de agosto o Sindiloc-PR lançou o SISCON – Sistema de Consultas. Basicamente, o operador de locação digita os dados do cliente no sistema, que informa imediatamente se este locou, ou tentou locar, veículo(s) de outra(s) locadora(s) cadastrada(s) no SISCON nas últimas semanas, quantas vezes, em qual data(s), em qual(is) cidade(s), e se há algum registro de apropriação indébita já anotado para essa pessoa por outra locadora participante do SISCON. Com base nessas informações, o operador de locação poderá consultar seu superior para tomar a decisão de seguir em frente com a locação ou abortar o processo.

Por certo existem clientes que alugam vários veículos em datas próximas, mas dificilmente alugam em diversas locadoras diferentes em uma mesma cidade, ou em cidades próximas, num curto período de tempo. É um comportamento atípico que precisa de atenção redobrada da locadora.

 Destacamos que o SISCON não é uma lista negra, mas um sistema de alerta rápido para auxiliar a decisão das empresas que podem, assim, gerenciar o risco de locação para novos clientes, exigindo informações complementares antes de efetivar a entrega do veículo.

 Uma vez que o serviço é terceirizado, será cobrada taxa mensal para utilização do sistema para cobrir os custos de desenvolvimento e despesas com a manutenção da plataforma, que será inteiramente gerida pela RDCar. A intenção é que o valor seja o menor possível para filiados ao Sindiloc-PR e outros sindicatos de locadoras no país para que possamos ter maior abrangência.

 Numa segunda fase, o SISCON será ampliado, possibilitando a consulta automática da situação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do locatário com informações sobre validade, pontuação, situação (suspensa, cassada ou regular), e autenticidade. Isso atualmente não é possível devido a diferenças de tratamento das informações de cada Detran, de forma que o Sindiloc-PR está tentando aprovar um acesso da RDCar às informações diretamente no sistema Denatran.

 Mais informações serão fornecidas durante a implantação.

Compartilhe