O país que vinha numa fase de melhoras, com sinais animadores de crescimento e aquecimento da economia, embalado por um clima de ajuste fiscal e encaminhamento para aprovação das importantes reformas trabalhista e da previdência, parece estar parando novamente por conta da crise política.

O termômetro da febre que estraga a economia voltou a subir com as denúncias contra o Presidente da República, fazendo o Congresso parar enquanto aguarda os novos capítulos da novela, que faria inveja a qualquer seriado americano de intrigas, traições, poder e corrupção. Só falta aparecer uma amante traída nesse enredo.

Assim, novamente entramos em compasso de espera, sem saber exatamente o que fazer. Tudo fica “em modo de segurança”: as atividades econômicas ficam reduzidas ao mínimo, investimentos não são feitos, despesas cortadas, numa sequência que já vimos em 2015 e 2016. E isso leva a uma degeneração econômica das empresas e da situação fiscal do país com as já conhecidas consequências.

Por outro lado, acompanhamos com desconfiança as propostas de reforma política e tributária que andam “nas sombras” das demais, fora do foco principal. A primeira porque informações sugerem que se pretende uma reforma que beneficia a grande maioria dos atuais detentores do poder, que buscam não sair do comando mesmo estando enredados em todo tipo de denúncia. A segunda porque pode trazer a contrabando, no meio de boas intenções, aumentos de impostos para o empresariado.

É complicado ser empresário num país onde não há a menor condição de prever o que acontece no médio/longo prazo. Temos que fazer a administração de bombeiro, apagando incêndios diários que aparecem em qualquer lugar. Ninguém sabe quem será o presidente no mês que vem, qual será a política econômica, qual reforma será aprovada, nem a qual custo. Um mercado que acelera e para com a frequência da mudança de fases da lua.

De nossa parte, o Sindiloc-PR continua a promover a qualificação dos empresários e gestores, com aplicação de cursos voltados às necessidades do dia a dia das empresas que, quanto mais preparadas e qualificadas estiverem, melhor poderão atuar no setor. Em maio realizamos o curso de Multas de Trânsito e Análise de Acidentes de Trânsito, com grande participação de associados. Em junho foi a vez do curso de Fluxo de Caixa aplicado a locadoras de veículos com o objetivo de atualizar os empresários sobre essa importante ferramenta de gestão, que se bem aplicada evita despesas desnecessárias e armadilhas financeiras através da redução do uso de crédito de curto prazo (capital de giro).

 Inclusive, pela boa avaliação que tivemos, já iniciamos as tratativas com a FAE Business School para incorporarmos o curso de Fluxo de Caixa ao currículo do Programa de Desenvolvimento Profissional para Locadoras de Automóveis a ser realizado em 2018 e 2019. Agora em julho, no dia 19, haverá o curso de Empreendedorismo, Liderança e Inovação ministrado pela ABLA em conjunto com o Sindiloc-PR. É mais uma oportunidade de os associados terem contato com informações e conhecimento que agregará valor a seu negócio. Aproveitem.

Boa Leitura!

Michel Lima

Presidente do Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores, Equipamentos e Bens Móveis do Estado do Paraná – Sindiloc PR