Num mercado extremamente competitivo como o atual, é vital que as empresas se mantenham atualizadas profissional e tecnologicamente. Imprescindível que busquem entender qual seu papel no mercado, definir qual o nicho a que devem se dedicar, e como atingir seus objetivos. Para isso é necessário que os gestores se mantenham atentos para propiciar aos colaboradores oportunidades de desenvolvimento profissional adequado e em sintonia com as melhores práticas.

Há quatro anos o Sindiloc PR tem oferecido cursos de curta duração em valores subsidiados, simbólicos, que possibilitam a seus afiliados preparar e reciclar seus colaboradores em métodos de gestão em diversas áreas como operação, finanças, comercial, marketing e administrativo. Foi assim em 2015, 2016 e 2017 quando tivemos em média 30 inscritos para cada módulo. E todo ano são feitas revisões no conteúdo programático que demandam muito tempo, tanto do nosso fornecedor, que é a FAE (Faculdade de Administração e Economia), reconhecida como instituição de referência no ensino superior em Administração, como de diretores do Sindiloc PR, que ficam horas com os professores para atualizá-los sobre os novos cenários do nosso negócio e desenvolver material de apoio dirigido.

Para nossa surpresa em 2018 houve grande desinteresse na procura dos cursos, de forma que fomos obrigados a cancelar esta edição. Lamentamos pelos nossos filiados que parecem não entender que cursos como esses propiciam ganhos de produtividade a médio e longo prazo para suas empresas.

No que nos atinge diretamente, o Denatran cancelou temporariamente a entrada em vigor da obrigatoriedade da vistoria veicular. Para a maioria das locadoras tal exigência não iria interferir nas operações, já que estava prevista para veículos acima de três anos. Mas, como estamos no Brasil e sabemos que as coisas mudam ao sabor do vento, ou das conveniências políticas, nada impediria que amanhã nova resolução baixasse o prazo da vistoria para cada ano, ou dois. Apenas para ilustrar, as locadoras estabelecidas na cidade de São Paulo passaram por várias dificuldades operacionais enquanto a medida esteve em vigor entre 2010 e 2014, porque uma vez por ano todos os veículos, mesmo os que não rodavam na capital paulista – mas ali estavam licenciados -, eram obrigados a passar pela inspeção naquela cidade para renovar o licenciamento. Vamos aguardar os próximos capítulos.

Boa leitura!

Michel Lima

Presidente do Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores, Equipamentos e Bens Móveis do Estado do Paraná – Sindiloc PR