foto 03

Apesar de ter sinalizado, no ano passado, que iria acabar com a placa unificada do Mercosul, o Governo Bolsonaro vai manter o novo padrão adotado. A implantação em todo território nacional será obrigatória em junho. O novo sistema de identificação de veículos já está presente em sete estados e em quase 1 milhão de carros. Balanço dos dois meses iniciais do novo sistema, válido desde dezembro de 2018, mostra que o Paraná emitiu 30% das placas Mercosul já adotadas no Brasil.

Para auxiliar seus associados na redução de custos, o Sindiloc/PR, firmou parceria com a Metalplacas, primeira estampadora do Paraná com experiência de mais de 25 anos no fornecimento de placas veiculares para frotistas e concessionárias. Sua capacidade de produção é superior a oito mil placas por dia, e possui atendimento em Curitiba, Paranaguá, Londrina, Maringá e São José dos Pinhais.

A parceria com o Sindicato proporcionará valores com descontos exclusivos às empresas associadas e atendimento personalizado. Confira a tabela de preços:

foto 03    PlacasMercosul03

De acordo com o diretor comercial da Metalplacas, Daniel Dallegrave Silva, além do novo layout, o processo de fabricação das placas mudou completamente. A começar pela chapa base. A fábrica que as confecciona deve estar credenciada no Denatran e tem a responsabilidade sobre a rastreabilidade das placas, realizada através de sistema do Denatran. “A estampadora de placas, por sua vez, deve atender o cliente (proprietário) do veículo, conforme o art. 5º da Resolução 729 do Denatran, que determina que a placa deve ser comercializada diretamente com os proprietários de veículos sem intermediários ou delegação a terceiros a qualquer título. Para que terceiros ou funcionários de empresas realizem o emplacamento do veículo, é necessário apresentar procuração com poderes para emplacar o veículo”, explica.

No novo modelo, o lacre foi substituído pelo código QR Code, que possibilita a identificação das placas dos veículos. “Porém as placas somente podem ser instaladas por funcionários da empresa fabricante/estampadora credenciada no Detran, pois esta função é indelegável”, esclarece Dallegrave Silva.

O valor da placa padrão Mercosul também ficou mais caro, não somente pelos novos elementos físicos de segurança, como película com marca d’água, hot stamp holográfico e QR Code de identificação, mas ainda pela rastreabilidade sistêmica efetuada pelo Denatran e órgãos de trânsito.

Para que as locadoras associadas ao Sindiloc/PR possam usufruir desta parceria, deverão entrar em contato com a Metalplacas de sua região, identificando-se como associada do Sindicato e realizar seu cadastro, quando serão fornecidos login e senha para fazer a solicitação das placas via sistema (www.metalplacas.com.br).

Compartilhe